O logotipo


 

 ESTUDO

 A presente comunicação revela um pouco o processo criativo para o logotipo da ASSOCIAÇÃO AQUÉM RENASCE.

Este tipo de trabalho reveste-se sempre de alguma dificuldade porque o plano de intenções é quase sempre disperso e a composição gráfica dos diversos requisitos pretende-se que seja simples.

Importa definir que, simplicidade neste caso, reside em articular os elementos e os princípios de nivelamento de duas áreas :

A-   Carácter Morfológico

B-   Carácter Emotivo

Para uma e outra, foi importante destacar de um espectro largo, os seguintes exemplos :

Conceito de envelhecimento-“ Processo dinâmico que inclui mudanças fisicas complexas, redefinição de identidades sociais e ajustamentos no funcionamento psicológico”   ( Hendricks 1977:115 )

“Processo inelutável caracterizado por um conjunto complexo de factores fisiológicos, psicológicos e sociais específicos de cada indivíduo”   ( Mailloux-Poirier 1995:99 )

Teoria do envelhecimento- Teoria do desgaste, Teoria da actividade, Teoria da continuidade

Características do envelhecimento- Que, segundo Berger 1995:126, anota alterações estruturais e funcionais que acompanham o processo de envelhecimento.

Conceito de actividade física regular- Entendendo  actividade,” como qualquer movimento produzido pelos músculos esqueléticos e que resulta num aumento substancial da energia dispendida em repouso “  ( Shepard 1994:343 )

Teorias sociais da cor e da forma e os efeitos psicológicos e relações de quente/frio

Concretamente, para estas áreas aponto para uma composição cuja leitura é a que se processa como quando se lê e escreve. Há portanto uma linha de lettrig com tipos serifados e não serifados aparentando no entanto, dignidade e leitura fácil. Este lettring é intersectado pelo logotipo própriamente dito composto por quatro elementos seriados de forma irregular, cada um com a sua cor.

Esta composição remete para os conceitos anteriores.

Dinamismo – Horizontal fraccionada por linhas quebradas.

Série – Repetições e translações.

Alterações – Modificações, deformações.

Actividade – Emoções da cor e as respectivas analogias com as camadas etárias ( Adulta / Jovem ) sendo:

Azul marinho ( seriedade, elegância, tranquilidade, sabedoria )

Verde ( esperança, melancolia, frescura, juvenil, boa companheira )

Amarelo ( luz, quente, arrogante, fascinante, atrevimento, incontrolada )

Vermelho ( fogo, atenção, perigo, acção, excitação, domínio )   ( Zita Areal:76 )

Relacionando também com uma ideia de Goethe de que uma pintura que se desenvolva só dentro da gama azul/verde carecerá de vivacidade, de energia espiritual. E dizia ainda que os bons resultados aparecem quando se aprende a seguir o “caminho real” do azul ao amarelo através do sector violeta-vermelho, passando por algumas cores quentes.

De referir ainda, a analogia às posturas esqueléticas vistas no diversos períodos históricos.  ( Estado adulto, Estado idoso, Estado renovado jovem ) Assim, primeiramente a postura do homem era bastante curva. Posteriormente o homem torna-se erecto. Tudo isso é anotado nos membros inferiores.

Nota final – Pretendi valorizar e seleccionar os referidos conceitos de um leque mais vasto e por fim cristalizá-los como se fora sal.

Mas, mais importante é continuar a sentir o conjunto de vários benefícios salutares que estas pessoas da nossa Gafanha de Aquém poderão retirar da prática nesta nova associação.

Assim espero!

23 DE NOVEMBRO DE 2006

JOAQUIM JOSÉ MÓNICA FILIPE

Menu Principal